Governo do Estado reuniu a imprensa na manhã desta terça-feira, 29, na Sala de Reuniões do Palácio Araguaia, para falar sobre as ações desenvolvidas pela gestão para amenizar os efeitos da greve dos caminhoneiros no Tocantins. De acordo com o secretário-chefe da Casa Civil, Rolf Vidal, o Gabinete de Gerenciamento de Crises, instalado na última semana, atuou de forma sistemática no sentido de garantir o funcionamento dos órgãos públicos e os serviços básicos à população tocantinense. Durante a coletiva, o Governo garantiu que o abastecimento de combustíveis em todo o Estado começou a ser retomado e a expectativa é de que seja normalizado em um curto espaço de tempo.

Para garantir o transporte de produtos de primeira necessidade, foi estabelecida uma Central de Escoltas, que conta com a participação das forças de segurança, a exemplo das polícias Militar, Civil e Federal, bem como o Exército. Essas escoltas são realizadas mediante solicitação dos gestores municipais e não têm caráter de enfrentamento com o movimento dos caminhoneiros. “Atuamos de forma harmônica com os caminhoneiros e até o momento não registramos nenhum incidente”, assegurou Rolf Vidal, lembrando que, desde o início do movimento, nenhuma ação do Governo foi comprometida em virtude do desabastecimento de combustíveis.

O comandante-geral da Polícia Militar do Tocantins (PMTO), Jaizon Veras, explicou que a determinação do Governo é trabalhar para não deixar que ocorra um desabastecimento que venha a gerar insatisfação popular.  Para isso, é realizada a identificação das cargas prioritárias, como o gás de cozinha, que são escoltados pelas equipes de segurança, lideradas pela PM, para garantir o abastecimento de hospitais, escolas, sistema prisional e para toda a sociedade. “Nós pedimos a compreensão da sociedade, porque esse abastecimento está sendo retomado”.

Além disso, o comandante do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Reginaldo Leandro, adiantou que a orientação é que o abastecimento de combustíveis seja realizado apenas no tanque dos veículos. “Chamamos a atenção da população para que não seja realizado o abastecimento em recipientes plásticos, na intenção de evitar confrontos nas filas. O abastecimento terá que ser feito diretamente no tanque dos veículos”, explicou, lembrando que o abastecimento diário em Palmas é de 300 mil litros, mas nesta terça-feira, estão sendo destinados 690 mil litros para a Capital.  “Não há necessidade de pânico, de correria, porque o processo de abastecimento será normalizado nos próximos dias”, alertou.

Outra ação importante do Governo foi no sentido de evitar os abusos de preços ao consumidor. Nesse sentido, a Superintendência de Proteção aos Direitos do Consumidor do Tocantins (Procon/TO) atua de forma permanente e intensificada para coibir os abusos e a qualidade dos produtos.

Ações

Com o início do movimento paredista dos caminhoneiros, no dia 21 de maio, o Estado reuniu o primeiro escalão do Governo, as forças de segurança e os poderes para discutir as medidas necessárias para minimizar os efeitos da greve.

Já na quinta-feira, 24, foi anunciada uma consulta aos órgãos de fiscalização e controle sobre a possibilidade da desoneração do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre o óleo diesel e a gasolina no Tocantins, em caráter paliativo e temporário. Na sexta-feira, 26, o Governo do Estado anunciou a garantia de autonomia de combustíveis para viaturas, segurança pública, ambulâncias e outros serviços essenciais.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.