Kátia Abreu (PDT), candidata ao Governo do Estado pela coligação Reconstruindo o Tocantins na eleição suplementar do próximo domingo, 3, fez grande comício de encerramento da campanha no setor Costa Esmeralda, em Araguaína, na noite desta quinta-feira, 30. Disse que fará no Tocantins o “governo das coisas simples”. “O brasileiro está cansado de ouvir a palavra ‘não’ para tudo. Devolveremos ao povo o direito de se alimentar, ter moradia, saúde e educação. São coisas tão simples, mas que o estado ainda diz ‘não’, ainda nega à população” disse a candidata.

Ao elogiar os governos dos ex-presidentes Lula e Dilma, Kátia disse que quem critica o Bolsa Família é porque nunca passou por dificuldade e tão pouco fome. “Tenho dó das pessoas que criticam e acham que o Bolsa Família deixa as pessoas preguiçosas. Quando você está com sua barriga cheia, seus filhos na escola particular, na faculdade, morando em uma casa bonita com piscina é muito fácil olhar para as  pessoas e dizer que o Bolsa Família está errado, afinal nunca abriu a geladeira e achou ela vazia, nunca pegou o botijão de gás e viu que ele estava vazio”, opinou Kátia.

Enfática, ela disse que o governo não pode abandonar as pessoas que se encontram em dificuldade por causa da ausência do poder público. “A proteção social é uma obrigação do governo. Não são instrumentos para tirar efetivamente as pessoas da dificuldade são instrumentos que protegem até que essas pessoas fiquem independentes. O Estado não trouxe até elas a forma  serem  independentes, e ele tem a obrigação de trazer o emprego, o diploma, as condições para que cada um possa ter alternativa de sobrevivência e conseguir fazer tudo sozinho”, afirmou.

Kátia Abreu lembrou da admiração de mais de 50% dos brasileiros pelos ex-presidentes Lula e Dilma atribuindo esse carinho às ações realizadas em favor dos menos favorecidos. “Eles cuidaram dos mais humildes e a gente tem que se espelhar em coisas boas. Eu quero ser governadora do Tocantins, mas quero me espelhar naqueles que realmente foram modelos, estenderam a mão verdadeiramente para os irmãos que mais precisam. Quando a presidente Dilma veio entregar as casas para vocês ela não estava doando a casa ela estava devolvendo porque vocês pagaram impostos, nada é de graça, vocês pagaram por elas”, ressaltou a candidata.

Ao finalizar, a candidata garantiu que não lançará a pedra fundamental do Hospital Geral de Araguaína e que “nós vamos regatar a saúde. Eu tenho horror a pedra fundamental, vou inaugurar o Hospital de Araguaína, vou inaugurar escolas e o ginásio. Não é enganação é compromisso que faço com vocês”. Garantiu.

Dentre as lideranças que participaram do evento estava o vereador de Araguaína, Terciliano Gomes.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.