O governador interino e candidato ao Governo na eleição suplementar, Mauro Carlesse (PHS), disse nesta segunda-feira, 21, em Porto Nacional, que o Tocantins precisa de uma política de atração de investimentos para a industrialização do Estado. Segundo ele, isso vai gerar mais emprego e renda para o povo, além de aumentar a arrecadação do Estado, pois não basta que o Tocantins seja somente produtor de carne e grãos, vendendo-os in natura.

“Temos que aproveitar o potencial de cada região. Eu acredito muito no agronegócio, mas não podemos apenas produzir e exportar; temos que industrializar o Estado, de acordo com a vocação local, como turismo, piscicultura e agropecuária”, disse durante reunião com servidores públicos, representantes sindicais e empresários. “Mas essa discussão tem que ser feita no momento certo. Agora, o que temos que pensar é no presente. É na saúde, por exemplo. É no hoje, porque, como tenho dito, ninguém vai ao hospital para passear, vai porque precisa”, ponderou.

A agenda do candidato em Porto Nacional foi organizada pelos deputados estaduais Toinho Andrade (PHS) e Eli Borges (SD), incluindo várias reuniões com líderes religiosos, empresários, servidores e cidadãos portuenses que elogiaram as ações desenvolvidas pelo Governo de Carlesse. “Eu sou admirador do Carlesse, porque ele já fez, em menos de um mês, o que outros não fizeram em anos”, disse Toinho Andrade.

Eli Borges enfatizou a postura de atitude de Carlesse frente aos problemas encontrados na gestão estadual. Enquanto outros políticos buscariam argumentos para não resolver, por serem heranças de “outros governos”, Carlesse decidiu agir. “Ele não usou desculpas, está resolvendo. Ele diz o que é possível fazer e faz”, defendeu, referindo-se à negociação da data-base com representantes dos servidores públicos.

Corroborando as palavras de Eli, o presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do Estado do Tocantins (Sisepe), Cleiton Pinheiro, lembrou que desde o primeiro encontro com Carlesse, após assumir o Governo, ele se mostrou aberto ao diálogo e disposto a agir. “Antes, os servidores não tinham mais nenhuma expectativa de ver cumpridos seus direitos. Mas o Carlesse está cumprindo. E o compromisso dele é negociar todos os passivos com os servidores. É por essas medidas que estamos aqui, apoiando sua eleição em 3 de junho”, reforçou o sindicalista.

A líder religiosa Leonilda Barros conta que tem acompanhado a agenda positiva do candidato todos os dias. “Eu acredito que Carlesse é o governador ideal para o Tocantins. Se ele tivesse mais tempo, eu diria para ele ir de porta em porta pedir votos, como nós temos feito, que é assim que a gente ganha eleição”, disse.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.