Presídio de Colinas

Cinco casos de tuberculose foram confirmados entre os detentos da Cadeia Pública de Colinas do Tocantins, no norte do estado. A unidade tem 97 detentos. A Secretaria de Cidadania e Justiça informou que as visitas sociais e íntimas foram suspensa na unidade e que o presídio não está recebendo novos detentos para evitar a proliferação da doença.

Os advogados e defensores públicos só poderão entrar no local com equipamentos de proteção, para não haver contágio. A administração do sistema prisional disse que os casos diagnosticados estão em tratamento e que os doentes estão isolados em uma área a qual os outros detentos não têm acesso.

Os outros presos da unidade também vão passar por exames médicos. A Secretaria Estadual de Segurança Pública, o Tribunal de Justiça, a Corregedoria Geral de Justiça, a Defensoria Pública, o Ministério Público e as delegacias de polícia do estado foram informadas da situação.

A ordem é para que as prisões em flagrante que seriam cumpridas na unidade sejam deslocadas a outros presídios do estado. O juiz Marcelo Eliseu Rostirolla, da comarca de Colinas, determinou a suspensão das visitas no local e as outras medidas. (G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.