Foto: AF

Em júri popular realizado em Araguaína, nesta quinta-feira, 24, o jovem Hiago Pereira da Silva, de 24 anos, foi condenado a 15 anos e 6 meses de reclusão pela morte do estudante Fabrício Martins Teixeira, de 23 anos. O crime ocorreu em maio de 2017.

O caso teve grande repercussão na cidade e todas as alegações apresentadas pelo Ministério Público Estadual (MPE) foram acatadas pelo júri, que condenou Hiago por homicídio qualificado, praticado por motivo fútil, meio cruel, dissimulação, ocultação de cadáver e também fraude processual.

Segundo o Promotor de Justiça Célem Guimarães, a vítima e o autor eram colegas de trabalho. O motivo do crime teria sido um vídeo que Hiago fez de Fabrício com as partes íntimas à mostra dentro da empresa em que eles trabalhavam. Depois disso, a vítima teria cobrado dinheiro para não entregar Silva ao patrão.

O cadáver de Fabrício foi encontrado no dia 3 de junho de 2017, debaixo de uma ponte.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.