Reunião de manifestação de apoio a Bovolato e Ana Lúcia contou com estudantes de vários cursos, técnicos e professores

A atuação como gestores, o histórico de realizações na instituição, comprometimento e compromisso em já lutar e seguir em prol de uma universidade melhor foram alguns dos aspectos abordados por estudantes de vários cursos da Universidade Federal do Tocantins (UFT) ao manifestarem apoio à chapa Viver a UFT, encabeçada pelos professores Luís Eduardo Bovolato e Ana Lúcia Medeiros.

As declarações de apoio foram feitas na noite dessa quarta-feira, 24, durante reunião em Palmas. O encontro fechou a agenda de compromisso de Bovolato e Ana Lúcia nessa quarta, marcado por contato com acadêmicos de diferentes cursos.

“A UFT é construída por alunos, técnicos e professores, ou seja, é construída por todos. Não é só de um ou representa o desejo de um ou de grupos. Essa filosofia é a filosofia dos professores Bovolato e Ana Lúcia. Pelo histórico deles, a capacidade que a gente conhece, eles vão cumprir o planejamento e as propostas construídas por muitas pessoas”, destacou a acadêmica de Direito, Ana Yasmin Camargo. “Bovolato e Ana Lúcia representam a união e a gente sabe e pode contar. Nos sentimos parte da UFT com vocês à frente da UFT pois nos sentimos em condições e com abertura de participar mais ativamente da universidade”, completou o vice-presidente da Atlética de Direito, o estudante Francisco Carvalho.

Para o técnico-administrativo da UFT e estudante de Administração Leonardo Peris, de 28 anos, Bovolato, Ana Lúcia e as pessoas que atuam e apoiam a chapa trabalham para que a UFT cresça. “Não é um discurso vazio. Eles, pelo histórico, já contribuem com os alunos, ajudam e estão dispostos a integrar e ver a UFT crescer e o melhor:  abrem espaço para quem tem o mesmo objetivo”, afirmou. “É uma chapa que nos une, que representa a todos, os alunos, os professores e os técnicos”, disse o estudante indígena Felipe Tkibumra Xerente.

Outro que se manifestou foi Hioló Karajá, estudante de medicina. Ele lembrou a luta pela criação da UFT e atestou que a chapa de Bovolato e Ana Lúcia tem condições de transformar a UFT em centro de excelência. “Vocês têm o histórico individual de vocês por aquilo que fizeram e têm o compromisso de manter o legado da professora Isabel [Auler, reitora que faleceu há um mês]. Não precisamos de políticos, mas e gestores. E vocês são gestores.”

A estudante Poliana Reis, que preside o Centro Acadêmico de Direito, fez questão de destacar uma característica de Bovolato e Ana Lúcia fundamental na visão dos alunos: “A gente tem com o professor Bovolato a abertura para dialogar. Ele é, além de um gestor, uma pessoa muito aberta e comprometida em dar espaço para os alunos e demais categorias da UFT como técnicos e professores. E, com a professora Ana junto, a gente sente que a abertura será bem maior. E, juntos, vamos seguir na construção da UFT.”

Técnicos e professores também se manifestaram, como Dimas Magalhães Neto, técnico da UFT  que recebeu os alunos em sua residência para a reunião: “A gestão de Bovolato é algo que a gente confia e participa. Eles, como disseram, têm o plano, mas projetos e ideias são recebidas e bem-vindas porque o objetivo deles é construir juntos a UFT. A UFT é um patrimônio do Estado e o pensamento deles é o mesmo que o nosso porque o que nos move é uma universidade melhor”.

COMPROMISSO E ATUAÇÃO

Em seu pronunciamento, Bovolato, o vice-reitor em exercício da reitoria que encabeça a chapa “Viver a UFT”, agradeceu o apoio, destacou os eixos que embasam o plano de gestão e se comprometeu com técnicos, alunos e professores em seguir o planejamento. “Nosso compromisso é dar sequência a este planejamento construído por muitas pessoas, um plano que já teve 63% de apoio nas urnas quando foi colocado à prova ainda com a professora Isabel. Mas é um plano que estamos abertos a aperfeiçoá-lo e construído junto com todos vocês e outras pessoas que querem ver a UFT ainda melhor”, disse.

Bovolato destacou ainda a manifestação diária de apoio e novas adesão ao conjunto de pessoas que formam a chapa “Viver a UFT”. “São inúmeros apoios como esse de vocês que é muito importante, algo que contagia a gente, dá mais responsabilidade e confiança em seguir o trabalho”, comentou.

Já a professora Ana Lúcia, vice-reitora na chapa, destacou que “Viver a UFT” não é apenas um slogan ou mera identificação do grupo. “É um movimento. Um movimento de vivência da UFT, que trabalha valores como confiança e participação que une professores, vocês alunos e técnicos”, disse. “Professor Bovolato falou do plano de gestão, que é nosso compromisso, mas nosso papel também tão importante quanto o plano é resgatar os valores e fazer da UFT protagonista não só na comunidade acadêmica, mas como responsável pelo desenvolvimento do Tocantins. Nós temos competência para construir isso ao lado de vocês”, complementou. Ana Lúcia também falou sobre o compromisso com o legado da professora  Isabel Auler. “Essa Consulta Eleitoral tem uma razão triste e todos sabem. Se eu pudesse pedir uma coisa, pediria a volta da professora Isabel. Queria ela aqui. Mas, como ela não vai voltar, nosso compromisso é defender seu planejamento, plano de gestão e seu legado”, finalizou.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.