A Agência de Defesa Agropecuária (Adapec) e Polícia Militar Ambiental, interditou nesta quinta-feira, 04, no município de Pequezeiro, um laticínio clandestino que funcionava em péssimas condições higiênico-sanitárias. Foram aprendidos 200 quilos de queijo e 150 litros de leite impróprios para o consumo. O proprietário foi multado em R$ 4 mil reais pela Adapec e em R$ 19 mil reais pela Polícia Militar Ambiental por poluição de um córrego na propriedade.

Conforme foi informado pelo inspetor de defesa agropecuária da Adapec, Dwany de Souza Carvalho, a equipe da Adapec chegou ao local por meio de denuncias no disque defesa do órgão. “O que foi constatado pela nossa equipe, é que o local não possuía as mínimas condições de higiene para funcionamento de um laticínio”, contou ele.

O laticínio funcionava ao lado de um chiqueiro de porcos e de um galinheiro e as fezes destes animais tinham contato direto com o local onde os queijos eram fabricados. Além das péssimas condições higiênicas, o proprietário não possuía registro em serviço de inspeção oficial e não atendia nenhuma das exigências de funcionamento conforme prevê a legislação.

O proprietário se recusou a aparecer no local para prestar informações, mas mesmo assim foram emitidos pela Adapec, auto de infração, multa e termos de fiscalização, notificação, apreensão, interdição e destruição. A Polícia Militar Ambiental também emitiu auto de infração e multa pela poluição de um córrego onde os dejetos da fábrica eram despejados. Os produtos foram destruídos no aterro sanitário de Pequizeiro.

A operação contou com apoio da barreira volante de Colinas do Tocantins e da Polícia Militar Ambiental.

A Adapec dispõe de um disque denúncia onde qualquer cidadão pode denunciar a produção e comercialização de produtos de origem animal clandestinos. O número do Disque Defesa é 0800-631122.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.