Cerca de 180 kg de pescado eviscerado, sem documentação sanitária e fiscal foram apreendidos na barreira fixa da Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), em Goiatins. A ação ocorreu nesse sábado, 29 de abril. O condutor da carga foi autuado em R$ 1 mil, e os os produtos foram apreendidos e destruídos no aterro sanitário, pois foram considerados impróprios para o consumo.

De acordo com o inspetor agropecuário da Adapec, Thalis Moreira Borges, durante a abordagem, foi constatado que os produtos eram de origem desconhecida e estavam fora dos padrões exigidos pela legislação estadual. “Esses alimentos são considerados clandestinos, pois não passaram por um estabelecimento que garantisse a sua qualidade e as condições higiênico-sanitárias exigidas”, explicou. O inspetor disse ainda que, com a ação, o comércio também é protegido. “Os produtos inspecionados passam por todos os requisitos de garantia de qualidade por meio do serviço de inspeção, que arca com todos os custos destes processos. Já a clandestinidade, além de desleal, não passa por todos estes cuidados e não garante a segurança alimentar”, ressaltou.

De acordo com o presidente da Adapec, Humberto Camelo, o Tocantins conta com 23 barreiras fixas que funcionam 24 horas por dia, para garantir a sanidade agropecuária do Estado. “Nossas equipes têm realizado um trabalho de forma intensificada, visando impedir a entrada de alimentos não inspecionados, que colocam em risco a saúde da população. Além disso, a fiscalização visa a garantia da saúde animal e vegetal”, disse acrescentando que a Agência tem realizado treinamentos para padronizar as ações e aprimorar os conhecimentos técnicos dos profissionais.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.