Durante a sessão desta quinta-feira 05, da Assembleia Legislativa o deputado Estadual José Bonifácio (PR), questionou sobre a taxa que o Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) passou a cobrar de proprietários de veículos tocantinenses a partir desta segunda-feira 2.

O Programa de Inspeção e Manutenção de Veículos em Uso (I/M), definido no Estado do Tocantins, é empreendido pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh) e pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-TO). Os dois órgãos trabalham em conjunto na execução das práticas determinadas pelo Plano de Controle de Poluição Veicular (PCPV).

A taxa varia entre R$ 142,62 e R$ 237,70  dependo do modelo do veículo e a arrecadação dos valores serão recolhidos por uma empresa terceirizada.

O deputado questionou a terceirização, que segundo ele só agrava ainda mais a medida imposta pelo governo do estado. Indagou o porque que o próprio órgão [DETRAN] não realiza a inspeção e recolha a taxa, o que seria bem mais barato para os proprietários de veículos.

Bonifácio falou da dificuldade que os proprietários de veículos do Tocantins tem em pagar seus impostos veiculares. “Os donos de carros e motos já pagam IPVA e licenciamento, os pátios de delegacias e dos postos policias estão cheio de carros e motos, isso porque os proprietários não estão dando conta de pagarem as despesas dos veículos que já são bem caros e agora aparece mais uma taxa com valor desproporcional”, disse o deputado.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.