Foi entregue nesta quinta-feira, 29, ao procurador-geral de Justiça, Clenan Renault de Melo Pereira, uma cópia dos 13 volumes de documentos que integram a sindicância realizada entre os meses de janeiro e maio deste ano no Instituto de Gestão Previdenciária (Igeprev). A sindicância apurou aplicações irregulares e ilegais de recursos do Fundo Previdenciário entre 2011 e 2014. A entrega, realizada pelo presidente do instituto, Jacques Silva, encerra a etapa de comunicação às autoridades competentes das irregularidades encontradas.

Conforme Jacques Silva, desde o início deste mês, o governador Marcelo Miranda, a Procuradoria Geral do Estado (PGE), a Controladoria Geral do Estado (CGE), Tribunal de Contas do Tocantins (TCE), Ministério Público Federal do Tocantins, Ministério Público Federal do Paraná (Operação Lava-jato), a Superintendência da Polícia Federal no Tocantins e ainda os delegados que presidem os inquéritos das Operações Miquéias e Lava-jato receberam cópias da sindicância.

O presidente do Igeprev disse esperar que cada autoridade comunicada tome providências no sentido de aprofundar as investigações e de buscar a punição aos responsáveis pelos danos ao patrimônio financeiro do instituto. “A sindicância foi apenas o início de investigações que precisam ser levadas adiante. Nós realizamos a análise de documentos que comprovam irregularidades, mas há detalhes que somente uma investigação policial pode mostrar, por exemplo, quem seriam os mandantes dos que atuavam dentro do Igeprev”, ressaltou Jacques Silva.

Providências

Ele destacou ainda que a atual gestão do Igeprev está empreendendo esforços para não deixar que se percam mais recursos. Para isso, estão sendo identificados gestores e administradores dos fundos onde está aplicado o dinheiro do Igeprev. Além disso, também há providências no sentido de acompanhar a movimentação dos recursos destes fundos, bem como fazer o enquadramento das aplicações do Igeprev para atender ao que estabelece a legislação.

“Através de atuações em várias frentes, nós estamos buscando melhorar a segurança das nossas aplicações para que nossos segurados possam ter a tranquilidade de receber suas aposentadorias no futuro”, finalizou Jacques Silva.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.