Dirigentes de cerca de 30 sindicatos do Estado participaram, na sexta-feira, 20 de abril, e no sábado, 21 de abril, do Seminário de Planejamento de Campanha de Sindicalização, realizado pela Força Sindical-TO, em parceria com a Fesserto (Federação dos Sindicatos dos Servidores Públicos do Tocantins) e com o Sindifiscal (Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual do Tocantins).

O evento ocorreu na sede do Sindifical, contou com a participação do superintendente do Ministério do Trabalho, Celso Cesar Cruz, e foi ministrado pelo Diese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), através do professor Altair Garcia.

“Com certeza, alcançamos todos os objetivos. A participação dos sindicatos filiados à Força Sindical-TO foi total. Oferecemos um curso de qualidade que, com certeza, abriu os horizontes para todas as entidades trabalharem em formas de financiamento”, ressaltou o presidente da Força Sindical-TO, Carlos Augusto Melo de Oliveira (Carlão).

Além da campanha de filiação e de como usar a comunicação sindical para atrair mais sindicalizados, o curso passou muitos ensinamentos de como se mantar a base mobilizada, formas de financiamento e arrecadação de contribuições.

“Esse é o primeiro passo no nosso aperfeiçoamento. O governo federal que está aí quis matar o movimento sindical, mas nós não morremos e estamos nos organizando. Com o que se viu aqui no curso, verificamos que o trabalhador tem muito a depender dos sindicatos ainda”, salientou Carlão.

Entre os sindicatos presentes, estavam vários da iniciativa privada e do poder público. Com dinâmicas de separações em grupos e debates intensos, o curso abordou todas as realidades, passando por categorias de nível superior, como fisioterapeutas e jornalistas, até empregados de atuação mais braçal, como os funcionários dos postos de gasolina. “Contratamos o Dieese para fazer um curso para todos. Com certeza, vamos aprofundar”, finalizou Carlão.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.