Policiais Civis da Delegacia de Arraias, comandados pelo Delegado Ronan de Almeida Souza, com apoio da Polícia Civil de Goiânia-GO, desvendaram o homicídio do qual foi vítima, João Marcos Barbosa Pereira, vulgo “Pinguim” e efetuaram, na manhã desta quarta-feira, (4), a prisão de Rafael Souza Carvalho, de 23 anos de idade, Thais Aquino da Silva, 24 anos de idade e Francisco Filho Cavalcante, de 36 anos de idade, que são os principais suspeitos pelo crime.

De acordo com o delegado Ronan, as prisões são resultado da operação “Pinguim”, que objetivava desvendar a autoria e circunstâncias do homicídio de João Marcos. Ainda segundo o delegado, os indivíduos foram capturados em cumprimento a mandados de prisão expedidos pelo Juízo Criminal da Comarca de Arraias, sendo que Rafael e Thais foram localziados, quando se encontravam na cidade de Aparecida de Goiânia.

Ao mesmo tempo, outra equipe de policiais civis realizou o cumprimento do mandado de prisão em desfavor de Francisco Filho Cavalcante, vulgo Ceará, na cidade de Taguatinga/TO.

O corpo da vítima foi encontrado próximo a uma estrada vicinal, na zona rural do município de Arraias/TO em avançado estado de decomposição e parcialmente enterrado, no mês de julho de 2017. Chamou a atenção dos investigadores os requintes de crueldade empregados quando do homicídio, posto que João Marcos foi encontrado decapitado e apresentava sinais de tortura.

Assim que tomaram conhecimento dos fatos, os policiais civis da Delegacia de Polícia de Arraias, coordenados pelo delegado Ronan, empreenderam várias diligências no sentido levantar a autoria e circunstâncias do fato.

No curso das investigações, a autoridade policial representou, junto ao Poder Judiciário, pela prisão preventiva dos investigados. Devidamente deferida à medida cautelar pelo Juízo Criminal da Comarca de Arraias foram os suspeitos capturados, na manhã de hoje em Aparecida de Goiânia/GO e Taguatinga/TO, respectivamente.

O nome da operação faz alusão à vítima, que era popularmente conhecido na cidade de Arraias pelo apelido de Pinguim. Conforme apurado durante as investigações, o crime foi praticado por causa de uma desavença entre vítima e autores, motivada por tráfico de drogas.

Os presos encontram-se a disposição do Poder Judiciário e serão recambiados para a Comarca de Arraias, a fim de que possam responder pelo crime que lhes são imputados.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.