Campus de Araguaina

A implantação da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT) está parada no Congresso Nacional há quase dois anos. O Governo Federal encaminhou o projeto de lei criando a universidade para o parlamento em 2016, mas ele ainda não foi votado nas comissões que analisam a proposta.

Pelo projeto, a UFNT seria instalada em duas cidades da região, Araguaína e Tocantinópolis. Atualmente elas contam com dois campus da Universidade Federal do Tocantins (UFT), mas sofrem com problemas de estrutura e a falta de cursos importantes para a região, como Medicina.

A solução seria separar a administração das unidades e destinar verba exclusiva para a região norte. No campus de Araguaína há três obras paradas que aguardam dinheiro do Governo Federal.

Se nós já tivéssemos a UFNT com certeza estas obras que hoje estão paradas elas já estariam em condições de serem concluídas, disse o diretor do campus de Araguaína, José Manoel Sanches.

Quando a lei que criaria a UFNT foi para a Câmara, ela foi junto com a projetos de outras quatro universidades no país. Estes projetos já foram votados.

Estas outras quatro universidades tramitaram em regime de urgência, desde o início. E no caso da UFNT ela tramitou em regime de prioridade. Isto nós estamos tentando resolver agora. Diz o professor Airton Seiben, que faz parte da comissão que tenta acelerar o processo. (G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.