Para o advogado e ex-juiz Márlon Reis, criador da Lei da Ficha Limpa, a decisão liminar concedida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, que suspendeu o afastamento do então governador Marcelo Miranda e da vice Claudia Lelis, cassados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por corrupção nas eleições de 2014 provocará consequências terríveis para a administração pública do Estado.

“O Governo do Tocantins já vive um colapso administrativo. O Estado passa por uma crise econômica e moral sem precedentes. O retorno de um governador cassado pelo TSE só agrava a instabilidade no Estado. Nesse cenário, população tocantinense é a maior prejudicada”, acrescenta Márlon Reis.

Outro ponto levantado pelo criador da Lei da Ficha Limpa e pré-candidato ao Governo do Tocantins pelo Rede Sustentabilidade é o histórico do governador cassado. “Já vivíamos o vexame nacional de ter o mesmo governador cassado por duas vezes. Agora vemos esse mesmo político voltar ao cargo por força de uma liminar. Isso é vergonhoso para o povo tocantinenses que não aguenta mais ver o Estado no noticiário nacional por causa de escândalos de corrupção. O Tocantins mudou e a sociedade clama por Justiça. Nosso povo merece um Estado que seja exemplo de desenvolvimento para o país. A população merece um Tocantins Ficha Limpa e sem corrupção”, completa Márlon Reis.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.