Há 35 anos, ele se apaixonava pelo Brasil. Há 15, por Palmas e pelo Tocantins. Hoje, dia 22 de abril, a partir da 16 horas, o Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, palco da cultural tocantinense, se transformará em uma grande rodoviária para celebrar o espírito de um arrojado projeto do pré-candidato a governador Carlos Amastha pelo PSB com apoio de vários partidos: implantar um grande ciclo de desenvolvimento e progresso no Tocantins.

E a inspiração é nada mais nada menos que o engenheiro Bernardo Sayão, que na década de 50, indicado pelo então presidente Juscelino Kubitschek, desbravou a região Nordeste de Goiás, hoje Tocantins, com a construção da Belém-Brasília, fazendo florescer Araguaína e Gurupi, além de outras cidades tocantinenses que lhe rendem homenagem dando seu nome a avenidas, praças e colégios.

E é justamente ele que será o grande homenageado na convenção do PSB e partidos aliados neste domingo, a partir das 16 horas, que oficializará o nome de Amastha candidato ao governo do Estado e também o nome do seu candidato a vice-governador.

“Eles perderam o bonde da história”

“Não tem como apaixonar por um lugar sem conhecer sua história. E a história do Tocantins passa pelas mãos e mente desse grande brasileiro que teve papel decisivo no desenvolvimento do interior do Brasil”, lembrou Amastha, que lamentou o fato de as regiões e Norte e Sul do Estado, que têm Araguaína e Gurupi como polos, terem sido relegadas a um segundo plano pelos velhos e atuais governantes do Estado.

“Contrariando o espírito de Bernardo Sayão, eles perderam o ‘bonde da história’, mas nós iremos iniciar um novo ciclo de progresso tão grande quanto o iniciado por ele”, garantiu o pré-candidato a governador Amastha.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.