Com frentes de trabalho de norte a sul do Tocantins, o Governo do Estado deve garantir aos tocantinenses, no decorrer deste ano, uma malha viária recuperada quase em sua totalidade. As ações são resultados de um planejamento, orientado pelo governador Marcelo Miranda, que recomendou prioridade quando o assunto é qualidade das estradas do Tocantins.

Desde o início da gestão, Marcelo Miranda tem dado uma atenção à infraestrutura rodoviária, em especial na conservação e na manutenção das rodovias estaduais. É o caso do Contrato de Restauração e Manutenção de Rodovias (Crema), do Projeto de Desenvolvimento Regional Integrado e Sustentável (PDRIS), desenvolvido em parceria com o Banco Mundial. Graças ao Crema, já são quase 1.500 km de rodovias restauradas. Um investimento de R$ 350 milhões.

Atualmente, só do PDRIS, o Governo tem, em caixa, o montante de R$ 340 milhões para serem executados. “Investir em estradas é investir em vidas. Uma rodovia em condições de trafegabilidade traz desenvolvimento para uma região e consequentemente melhora a qualidade de vida do cidadão. E essa é a nossa prioridade: melhorar o dia a dia de cada tocantinense”, destacou o governador.

A parceria com o Banco Mundial tem dado tão certo que já está em execução uma segunda etapa. O Crema 2 está em fase de elaboração de projetos. Serão mais 1.380 km de rodovias estaduais pavimentadas restauradas. Para esta etapa de elaboração de projetos, estão sendo investidos R$ 4,1 milhões.

Segundo o presidente da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), Sérgio Leão, alguns trechos já estão na fase final dos projetos, para, em seguida, iniciar as obras. “O Crema 2 é uma determinação do governador Marcelo Miranda, que pediu para ampliar o programa para outros trechos que não tinham sido contemplados pelo Crema 1. Como o Governo do Estado tem credibilidade com o Banco Mundial, o projeto para a segunda etapa foi aprovado e já está em andamento”, explicou.

Vicinais

E não são apenas as rodovias pavimentadas que têm recebido atenção do Governo. As estradas vicinais também estão passando por reparos. É o PDRIS Vicinais que irá percorrer, ao final, 5.500 km de rodovias de 72 municípios tocantinenses. Com recursos na ordem de R$ 93 milhões, além da manutenção nos trechos, estão sendo construídas pontes pré-moldadas de concreto de até 30 metros, bueiros celulares e tubulares.

“O homem do campo também precisa chegar às cidades. A nossa produção precisa ser escoada. Então não poderíamos deixar as estradas vicinais de fora do nosso planejamento”, reforçou o governador Marcelo Miranda.

PDRIS

No total, o PDRIS prevê investimentos de US$ 300 milhões em obras de infraestrutura no Tocantins. A intenção é fortalecer a eficácia do transporte rodoviário e maior eficiência dos serviços públicos. O projeto prevê duração de seis anos.

 CIDE

Paralelo ao PDRIS, a Ageto também tem disponível R$ 62 milhões para ser executado em rodovias que não são atendidas pelo projeto. Este recurso é específico da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (CIDE), popularmente conhecido como o imposto do combustível.

Ao final, com os recursos do PDRIS e da CIDE investidos, praticamente todas as rodovias pavimentadas do Estado estarão restauradas.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.