Foto: Divulgação

Uma ação conjunta coordenada pelo Ministério Publico Estadual (MPE) cumpriu oito mandados de prisão de agentes públicos lotados no Posto de Balança e Fiscalização Rodoviária do município de Couto Magalhães, na manhã desta quinta-feira, 27. Pesa sobre eles a acusação da prática de crimes de organização criminosa e corrupção.

As investigações revelaram que os acusados estariam utilizando o cargo público para liberação de cargas de veículos sem nota fiscal, com excesso de peso ou sem licença. Também foi constatada a falsificação de licenças objetivando o não pagamento de tributos.
Na operação, foram cumpridos simultaneamente mandados judiciais nas cidades tocantinenses de Guaraí e Couto Magalhães, além de Conceição do Araguaia, no Estado do Pará. Os suspeitos apreendidos nesta quinta-feira são: Jean Carlos Soares de Souza, Ronad Rocha Ferreira, Leonan Pereira da Silva, Genivaldo Santana Araújo, Isaías Alves Dias Barbosa, Adair, vulgo “Dairin”, Edmar José Pereira Júnior e Thaina Monteles Moura.
A operação coordenada pelo MPE, por meio do Grupo de  Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), contou com a parceria da Polícia Militar, Promotoria de Justiça de Colméia, Secretaria de Segurança Pública, Policiais Civis do Grupo de Operações Táticas Especiais, Delegacias de Palmas, Araguaína, Guaraí e Pedro Afonso.
Com os suspeitos foram apreendidas provas que indicam  a prática de tais ilícitos penais cometidos no exercício da função pública. Todos os acusados foram conduzidos até a Delegacia de Polícia Civil de Colméia para os procedimentos de praxe e, em seguida, para a carceragem da cadeia pública de Guaraí, onde permanecem à disposição do Poder Judiciário.
Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.