downloadPor 367 votos favoráveis e 137 contrários, a Câmara dos Deputados aprovou às 23h47 deste domingo,17, a autorização para ter prosseguimento no Senado do processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Houve sete abstenções e somente dois ausentes dentre os 513 deputados. A sessão durou 9 horas e 47 minutos; a votação, seis horas e dois minutos.

Às 23h08, pouco mais de 40 minutos antes do fim da sessão, o voto do deputado Bruno Araújo (PSDB-PE), completou os 342 necessários para a autorização do processo. Deputados pró-impeachment comemoraram intensamente no plenário; deputados contrários ao impeachment apontaram injustiça contra a presidente.

Dos oito deputados federais que integram a bancada do Tocantins na Câmara, 06 votaram  pelo pedido de impedimento da presidente Dilma Rousseff (PT): Carlos Gaguim (PTN), César Halum (PRB), Dulce Miranda (PMDB), Josi Nunes (PMDB),  Lázaro Botelho (PP) e Professora Dorinha (DEM) totalizando 75% da bancada tocantinense. votou pelo processo e 25% contra.

Já os deputados Irajá Abreu (PSD) e Vicentinho Júnior (PR) votaram contra o impeachment da presidente, totalizando 25% dos votos.

Irajá, mesmo com o PSD tendo orientado o voto a favor do pedido, Irajá atuou nos últimos dias, em parceria com sua mãe, senadora licenciada pelo PMDB e ministra Kátia Abreu para tentar cabalar votos favoráveis à Dilma. “Pelo estado do Tocantins, em respeito à democracia, aos mais de 54 milhões de brasileiros que elegeram a presidente Dilma Rousseff o meu voto é não“, disse Irajá.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.