Um triste episódio aconteceu na noite desta terça-feira, 19, em Praia Norte, cidade localizada no norte do Tocantins. Um lavrador de 27 anos de idade, natural de Imperatriz (MA) acabou morrendo após confronto com a Polícia Militar (PM).

A companheira do lavrador procurou o destacamento da PM informando que o autor lhe havia feito ameaças de morte e que teria tentado lhe agredir fisicamente. Ainda de acordo com ela o companheiro só não obteve êxito porque ela conseguiu fugir de casa vindo até a PM pedir socorro e que o autor havia ficado na residência quebrando os móveis.

A PM foi até a casa do casal no intuito de conversar com o autor e resolver o problema. Porém, ele não atendeu a guarnição. Ao se aproximarem da residência, o lavrador efetuou um disparo de espingarda em direção aos policiais. Percebendo a gravidade da ocorrência, os policias resolveram pedir reforço a sede do Pelotão da PM em Augustinópolis. Uma nova tentativa de convencimento para que o autor se entregasse foi feita, porém, o autor não atendeu e afirmou que “tinha um caixão preparado para quem entrasse dentro de sua residência”.

Foram quase uma hora de diálogo no intuito de fazer com que o autor desistisse do intento e se entregasse a PM. Com a casa cercada, o lavrador conseguiu sair pela porta do fundo da residência armado de espingarda e um facão à cintura. Os policiais ainda tentaram conversar para que o autor se entregasse, porém, ele, de imediato reagiu contra a PM efetuando dois disparos contra os militares, os quais foram obrigados a revidarem acertando o autor. Ele ainda chegou a ser levado pelos policiais até hospital Regional de Augustinópolis, mas não resistiu aos ferimentos e veio a óbito horas depois.

A PM fez apreensão e encaminhou à Delegacia de Polícia, uma espingarda calibre 32, cinco cartuchos deflagrados, onze munições intactas e dois facões. O local foi periciado em razão da morte por decorrência de intervenção policial. (Ascom)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.