Rui Blann está internado em estado grave e Priscila Araújo morreu
Rui Blann está internado em estado grave e Priscila Araújo morreu

Uma estudante de Araguaína foi condenada por provocar a morte de um casal de namorados em um acidente de trânsito em 2014. Com a condenação, Dayana Silva Soares Leal fica com o direito de dirigir suspenso por dois anos. Além disso, terá que pagar uma multa de dez salários mínimos e indenização de R$ 20 mil para as famílias das vítimas.

O advogado dela, Álvaro Santos da Silva disse que vai recorrer da decisão.

O acidente ocorreu em julho de 2014, na TO-164, próximo ao povoado Jacilândia, a 45 km de Araguaína. Segundo a PM, Dayana conduzia uma camionete e perdeu o controle da direção do veículo em uma curva. Ela invadiu a pista contrária e colidiu lateralmente com uma motocicleta. Com a batida, a moto pegou fogo.

Rui Bllann Carvalho Ferreira, de 21 anos, conduzia a motocicleta. Ele ficou internado durante uma semana, mas morreu. A namorada dele, Priscila Araújo de Castro, de 17 anos, morreu no mesmo dia do acidente.

Dayana foi condenada por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O laudo da perícia aponta que a condenada trafegava a 112 km/h, acima da velocidade permitida na rodovia. O documento cita ainda que o motociclista tentou desviar e foi atingido no acostamento da rodovia.

Segundo o Ministério Público Estadual, a estudante alegou que perdeu o controle porque tentou se desviar de um cachorro e que Rui Bllann teria ingerido bebida alcoolica, mas as alegações não foram aceitas. As causas do acidente foram excesso de velocidade e invasão da pista contrária.

As famílias das vítimas esperam que a decisão seja cumprida. “Que ela reflita sobre o que aconteceu e tome mais cuidado porque é vida”, desabafou a mãe de Rui Bllann, Iracema Carvalho.

Entenda

O casal de namorados, Rui Bllann e Priscila, morreu em um acidente de trânsito, no norte do Tocantins. A motocicleta em que eles estavam foi atingida por uma camionete e pegou fogo.

Priscila morreu no dia 19 de julho, mesmo dia do acidente, a caminho do hospital. Já Rui Bllann ficou internado com queimaduras de 3° grau. Segundo o hospital, ele ficou com 75% do corpo queimado. Ele morreu uma semana após o acidente. (G1/TV Anhanguera)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.