O Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público Estadual (MPE), em cooperação com a Polícia Civil, realizou, nesta terça-feira, 6, uma operação decorrente de um procedimento investigatório criminal destinado a apurar a venda e a fabricação de medicamentos sem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A operação contou com o apoio de fiscais da Anvisa, que se deslocaram de Brasília (DF) para Palmas, a fim de auxiliar no cumprimento de mandados de busca e apreensão, efetivados tanto em estabelecimentos comerciais quanto em residências.

Para a efetivação das medidas propostas pelo Gaeco, também foram expedidos mandados de condução coercitiva e de prisão temporária.

Segundo informações obtidas, os medicamentos sem registro são colocados à venda em nível nacional e podem causar prejuízos à saúde, sendo capazes, inclusive, de levar seus usuários à morte.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.