Gilclécio Reis Cruz

Por meio do Núcleo Especializado de Assistência e Defesa Ao Preso (Nadep), a Defensoria Pública do Estado do Tocantins (DPE-TO) requisitou à direção da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Palmas a abertura de procedimento administrativo para apuração e investigação da morte de um detento, Gilclécio Reis Cruz, ocorrida na última quinta-feira, 22.

Em ofício encaminhado na sexta-feira, 23, à CPP, o coordenador em exercício do Nadep, defensor público Fabrício Brito, solicita que sejam encaminhadas informações acerca da apuração das investigações e medidas já tomadas diante do ocorrido.

O Defensor Público requisita, ainda, cópia do livro de ocorrências dos dias 21 e 22 de março (véspera e data em que o corpo do preso foi encontrado, respectivamente), bem como as imagens em vídeo da cela em que o preso era mantido. O prazo estipulado para o atendimento das demandas é de até dez dias.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.