Terminou na tarde desta segunda-feira, 19, o julgamento do acusado de matar a cabeleireira Edilene Oliveira da Silva, de 30 anos. Aldenir Alves Teixeira foi condenado a 18 anos e 8 meses de prisão em regime fechado por matar a esposa e enterrar o corpo em uma chácara na zona rural de Araguaína.

O júri popular ocorreu durante todo o dia no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Araguaína. O acusado está preso desde outubro de 2016.

O crime contra Edilene Oliveira da Silva ocorreu em julho de 2016, após uma discussão entre o casal. O corpo da cabeleireira só foi encontrado dois meses depois, quando o acusado levou a polícia no local.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.