A OAB-TO (Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins) homenageou a advogada Iara Alencar, 64 anos, na cerimônia de entrega da carteira profissional a 40 novos advogados em Palmas, na última terça-feira, 21 de março.

Criminalista há 41 anos, Iara recebeu uma homenagem de advogada notável no Tocantins.

Em fevereiro do ano passado, a Ordem atuou em defesa das prerrogativas da advogada, em um caso que teve repercussão nacional. Iara foi agredida por um policial civil após desentendimento na Delegacia de Polícia. Na época, a advocacia se mobilizou em peso em defesa de Iara, inclusive com o presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, vindo ao Tocantins interceder pela advogada que exercia sua função profissional.

Segundo o procurador-geral de Defesa das Prerrogativas, Marcelo Cesar Cordeiro, nos últimos 50 anos nunca se praticaram tanta arbitrariedade e ilegalidade contra a advocacia. “Nunca se dificultou tanto o exercício da advocacia. Isso porque a advocacia nunca foi tão afrontada como tem sido agora”, declarou.

A advogada homenageada falou sobre o episódio de violação de suas prerrogativas e elogiou muito a atuação da OAB diante da situação. “Eu fui imediatamente socorrida pela Ordem, e recebi todo o suporte necessário para garantir a autonomia do meu exercício profissional”, afirmou.

Iara Alencar compartilhou sua bagagem com os novos advogados e deixou um recado claro sobre a prática da advocacia. “Um conselho dessa velha/jovem advogada: sempre levem consigo o respeito à pessoa humana, pois o respeito pela sua dignidade é a primeira condição para a vitalidade do próprio estado de direito”, finalizou.

Prerrogativas

A função da Procuradoria de Defesa das Prerrogativas é de garantir a todos os advogados o livre acesso aos processos e tribunais, derrubar dificuldades impostas que impeçam a solução do problema de seu cliente, o direito do cidadão.

O procurador Marcelo Cesar Cordeiro contou que a equipe da procuradoria atua nas delegacias de Polícia para garantir as prerrogativas do advogado. “Exercer livremente as suas atividades profissionais, sem interferência das autoridades policiais, é crucial para a manutenção da justiça”, disse.

A Procuradoria pode ser acionada pelos advogados caso haja violação em qualquer processo que atue. Pode ser feita pelo site da OAB-TO, na aba específica, ou na sede da OAB-TO em Palmas, e em suas subseções de Araguaína e Gurupi.

Neste link (http://oabto.org.br/prerrogativas), estão disponíveis os formulários de acesso à Procuradoria de Prerrogativas e a lista completa de procuradores.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.