A palestra foi ministrada pelo defensor público, Felipe Lopes Barboza

A Escola Presbiteriana de Colinas, conveniada à rede estadual de ensino, realiza nesta quarta-feira, 8, uma palestra voltada aos alunos do ensino fundamental. Tendo como temas Bullying, Cyberbullying e Cybercrime, a palestra será ministrada pelo defensor público de Colinas, Felipe Lopes Barboza, que abordará o tema junto aos cerca de 600 estudantes matriculados na unidade educacional.

O objetivo da palestra, conforme a organização do evento, é alertar os alunos sobre o crescente número de casos de crianças, jovens e adolescentes que sofrem com o cyberbullying, que é um tipo de violência praticada através da internet, e é importante que percebam que estes atos são crimes e podem acarretar penalidades no âmbito judicial.

“A maioria dos alunos não sabem que as ‘brincadeiras’ que eles fazem se enquadram como bullying e principalmente no cyberbullying. Esta ação pode contribuir para a conscientização dos alunos”, destacou o professor de Educação Física, Leandro Ribeiro.

A aluna do 8º ano, Dâmares Karla Silva, destacou que a responsabilidade de se combater o bullying físico e virtual deve ser de todos. “É importante compreendermos este tipo de atitude que acontece muito pelas redes sociais, que vem sendo praticado muitas vezes por perfis falsos de pessoas desconhecidas ou até mesmo de pessoas próximas. Todos, não só os alunos, devem ter conhecimento do prejuízo que essa prática pode causar a uma pessoa”, alertou.

Karla Tawana Fonseca, aluna do 9º ano, ressaltou que a internet é uma ferramenta muito importante para o aprendizado e o enriquecimento cultural, mas que pode se tornar uma arma quando utilizada de maneira errada.

“O uso da tecnologia de forma inadequada pode causar constrangimento, conflitos, discussão entre pessoas. Se o acesso à internet é usado como forma de ameaça, chacota e difamação, dependendo das circunstâncias, é crime e você contribui para uma sociedade criminosa e sem compaixão. Devemos ter consciências do que se deve ou não fazer na internet e estar alertas aos perigos que corremos”, frisou.

Além da ação pontual, que é a palestra, a escola ainda promoverá momentos de reflexão em sala de aula, juntamente com alunos e professores, conforme a diretora Geraldina Lopes da Paixão Costa. “Devemos trabalhar de maneira constante para evitar ações que causem constrangimento ou ameaça aos nossos alunos. Acredito que isso é algo que tem que ser pensado e trabalhado todos os dias”, completou.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.