O que mais falta acontecer com o PT?

O que se pode esperar do Partido que outrora foi a voz dos trabalhadores?

Como explicar um Senador da República preso em pleno exercício do mandato?

Preso, acredite se quiser, por tentar atrapalhar o desenrolar da operação mais famigerada da história do Brasil, a Lava Jato.

O Delcídio lembra?

Como se não fosse suficiente, arquitetar de forma “hollywoodiana” a fuga do ex-diretor da Petrobrás, Nestor Cerveró.

Pergunto novamente, o que mais falta acontecer pro Partido dos Trabalhadores jogar definitivamente sua história na lata do lixo?

O que esperar do futuro do PT: Um passado promissor.

Total aparelhamento do Estado. E a perpetuação no poder custe o que custar.

Estamos indo ladeira abaixo.

As manifestações do último domingo, por mais que eu discorde em quase tudo do “perfil” dos manifestantes, da cobertura tendenciosa da Rede Globo, não podemos desconsiderar um milhão de pessoas nas ruas.

Na verdade, mais de um milhão.

Entretanto, penso eu, é essa polarização, esse confronto odiento entre PT x PSDB que está afundando o país.

O erro do PT foi imitar o PSDB em suas piores práticas.

A agenda das políticas públicas de real interesse da nação estão de lado em detrimento da esculhambação, da roubalheira, da canalhice, enfim, dessa “salafrarez” toda.

E isso não é exclusividade do PT.

Como ao longo dos últimos 20 anos foram adiados graves desequilíbrios econômicos, 2016 se fizer o que tiver que fazer, será terrível!

O cenário é tenebroso.

Precisamos dramaticamente formar novos líderes, novas lideranças nacionais.

Sem tucanos nem estrelas, de preferência.

Mas respeitando a soberania da democracia. Seus ritos e calendário.

 

Impeachment, como diria Ciro Gomes, não é remédio pra governo que a gente não gosta.

Nossa “verde” democracia precisa amadurecer. Precisamos respeitar a agenda nacional. As instituições e o calendário eleitoral.

A democracia agradece.

 

Marcos Milhomens

Publicitário

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.