A deputada federal Josi Nunes (PMDB) usou a tribuna durante a sessão extraordinária desta segunda,28, para se posicionar com relação ao rompimento do PMDB, partido do Vice- presidente Michel Temer, com o governo da Presidente Dilma Roussef. A decisão da sigla sobre o apoio ou não, ao impeachment será anunciada nesta terça-feira,29.

Ao deixar claro o desejo do PMDB no Tocantins, Josi afirmou que o Brasil vive uma profunda crise moral, ética, política, social e econômica. “Diante dos fatos o PMDB do TO, reuniu semana passada e tomamos nossa decisão. Defenderemos na reunião do partido do dia 29, o rompimento com o governo e a entrega de todos os cargos imediatamente e que lutemos para novas perspectivas que direcione do caos que vivemos a bonança rica, frutífera , redentora para todos”, afirmou a parlamentar.

Para a deputada, o partido tem suas responsabilidades. “Nós do PMDB temos nossa responsabilidade diante desses fatos, pois apoiamos este governo e continuamos fazendo parte do mesmo. Mas, o limite se esgotou” ponderou.

Ao citar os esquemas de corrupção revelados pela operação Lava a Jato, a peemedebista defendeu a punição de todos os envolvidos. “Ninguém está acima da lei. Todos que utilizaram a coisa pública para cometer irregularidades devem ser punidos, seja qual for o partido ou área de atuação. Mas é preciso tomar cuidado para não condenar apressadamente, baseado apenas nas paixões, qualquer cidadão. Vivemos numa democracia. O processo tem que ter seu tempo de amadurecimento para evitar injustiças e seguir o devido processo legal, com direito a acusações e defesas, para poder separar o joio do trigo”, salientou.

A deputada acredita que o processo de impeachment da Presidente Dilma Roussef não pode ser considerado um golpe. “O impeachment é uma realidade e não um golpe. Tentam através de uma armação orquestrada de marketing inculcar nas mentes de homens e mulheres de boa fé,  a palavra golpe. Felizmente, membros do STF vieram a público e reafirmaram a legalidade deste instrumento  de controle, previsto na Constituição Federal para evitar abusos   como o que estamos vendo acontecer”, completou a tocantinense.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.