Assembleia em Miracema servidores deliberando continuidade da greve
Assembleia em Miracema servidores deliberando continuidade da greve

Em Assembléia realizada no final da tarde desta segunda-feira, 30, os servidores da saúde decidem por unanimidade dar continuidade à greve até que o governo apresente uma proposta que contemple os anseios da categoria.

A decisão foi motivada pelo fato do governo não ter apresentado uma proposta efetiva para atender as reivindicações dos servidores. A reunião ocorrida na manhã de hoje não teve a esperada resposta, e o governo apenas informou que fará amanhã, 31, às 18h, apresentação da contraproposta.

“Esperamos que o Governo nos apresente uma proposta com inclusão imediata das progressões, sem inclusão a categoria não vai aceitar”, ressalta o presidente do Sintras, Manoel Miranda.

Com a continuidade da greve, a concentração dos servidores será mantida no Hospital Geral de Palmas (HGP), Hospital Maternidade Dona Regina, Hospital Infantil, Hospital Regional de Gurupi (HRG), Hospital Regional de Paraiso (HRP), Hospital Regional de Guaraí (HRG), Hospital Regional de Dianópolis (HRD), Hospital Regional de Arraias, Hospital Regional de Porto Nacional, Hospital Regional de Miracema e Hospital Regional de Araguaina (HRA).

Nova Assembleia

Ficou deliberado ainda a realização de uma nova assembleia da categoria, nesta terça-feira, 31, as 20h, nos mesmos locais, para conhecer e decidir sobre a contraproposta do Governo e os rumos do movimento.

Greve

A pauta dos grevistas é além de cobrar a inclusão e pagamento das progressões, dos retroativos da insalubridade e adicional noturno, também reivindicam melhores condições e locais de trabalho, material e segurança no trabalho, além de equipamento de segurança coletivo e individual.

Benefícios

Assim que as entidades classistas finalizarem as negociações com o governo será beneficiados com as progressões 3.368 servidores, e com a inclusão imediata esse número chegará a 3500 pessoas. Quanto à insalubridade serão 6.207, e do adicional noturno 1.106 servidores da saúde receberão o benefício.

Serviços

Continuam normalmente os serviços de urgência e emergência nas unidades de saúde. Os pacientes que já estavam com quadros de internações continuam com os atendimentos regularmente.

Adesão à greve

Com a greve cerca de 70% dos serviços em saúde foram paralisados nesta segunda-feira, inclusive os servidores dos anexos da secretaria estadual da saúde. Durante a greve a orientação dos sindicatos da saúde aos servidores é NÃO PARAR os atendimentos de urgências e emergências, como também nas internações.

Também participou da reunião o deputado estadual e líder do governo, Paulo Mourão.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.