Os servidores do Quadro Geral do Estado, reunidos em assembleia geral extraordinária convocada pelo Sindicato dos Servidores Públicos no Estado do Tocantins (SISEPE-TO) na tarde deste sábado, 28 de março, rejeitaram a proposta do governo de pagamento do retroativo das progressões em até oito vezes para quem ganha acima de quatro salários mínimos e em quatro parcelas para quem ganha até quatro salários mínimos, com efeito financeiro a partir de maio.

Em contra-proposta os servidores aprovaram que o pagamento de todas as progressões atrasadas deve ser em quatro parcelas, com pagamento iniciando em abril. Os servidores também rechaçaram a proposta do governo de não haver concessão das progressões em 2015, uma vez que a maioria das progressões teriam de ser implantadas agora em março.

INDICATIVO DE GREVE

Os servidores do Quadro Geral aprovaram ainda um indicativo de greve caso o governo não atenda à pauta de reivindicações. Eles estabeleceram um prazo de 15 dias para que o Governo atender às reivindicações. Caso isso não aconteça, haverá mobilização, paralisação e greve. Também foi aprovada a transformação da assembleia deste sábado, em assembleia geral permanente, o que permite que mais agilidade nas negociações com o governo.

(Antonio da Luz)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.