Clébio pode ter sido torturado
Clébio pode ter sido torturado

Dez dias após o desaparecimento de Clébio Guedes, 34 anos, foi encontrado na tarde desta segunda, 16, por volta das 15h30 pela Polícia Civil, o corpo do dentista em adiantado estado de decomposição, a cinco quilômetros após o trevo de Araguatins em direção à São Bento, as margens da rodovia BR-230 (Transamazônica).

Segundo informações não oficiais com um tiro de escopeta nas costas. O carro Golf prata foi encontrado na sexta-feira, dia 13, em Marabá.

A polícia não trouxe o carro para Augustinópolis para evitar especulações que poderia prejudicar as investigações.

A polícia chegou ao corpo ao prender na manhã em Augustinópolis, Estevão Castro, natural de Araguatins, que teria confessado envolvimento no crime com outra pessoa e que o objetivo seria roubar o carro da vítima.

A família muito abalada foi para o local onde o corpo foi encontrado encaminhado até o Instituto Médico Legal (IML) em Araguaína. Apesar da vigília dos amigos em Augustinópolis, é bem provável que o corpo não será velado na cidade que o acolheu há anos como profissional.

Estevão Castro foi preso pela manhã em Augustinópolis e levou a polícia até o corpo.

Assassino do dentista
Assassino do dentista

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.