Em reunião com líderes religiosos na manhã desta sexta-feira, dia 2, em Gurupi, o prefeito de Palmas e presidente em exercício da Frente Nacional dos Prefeitos (FNP), Carlos Amastha, fez uma avaliação da percepção que tem até aqui da série de visitas por todas as regiões do Estado. “Uma coisa é certa. O Marcelo Miranda é o governador mais democrático que eu já conheci. Detonou todos os municípios do Tocantins, não deixou nenhum de fora”, afirmou, ao relatar às pessoas que prestigiaram o encontro que ouviu queixas de moradores do sudeste, do Bico do Papagaio e no entorno de Araguaína, onde esteve desde o início do ano. “As reclamações são gerais. O abandono é geral. Por onde passamos ouvimos e temos a prova, in loco, que o Estado está largado.”

Presente no encontro, a pastora Nilsem Socorro Souza fez questão de se manifestar e ressaltou a forma de fazer gestão e política de Amastha. “Vamos orar a Deus para que ele conduza essa política nova. O senhor tem uma missão. O Estado precisa de uma política, uma gestão diferente, uma gestão inovadora que valorize nosso povo.”

Ao avaliar a situação de Gurupi e Sul do Estado, Amastha defendeu a aplicação, de fato, de políticas públicas voltadas ao desenvolvimento do local na saúde, infraestrutura, economia, educação e turismo, com objetivo de aproveitar os potenciais que a região possui. “Gurupi sempre foi referência em tudo. Na força econômica, na saúde, turismo e potencial agrícola. Hoje, como todo o Estado, a região sul num todo está esquecida pela gestão. Isso é horrível”, declarou.

Algumas demandas

Amastha defendeu ainda a necessidade de investimentos, por exemplo, mais leitos e médicos especialistas no Hospital Regional de Gurupi, como a conclusão da obra do que seria o novo hospital, em atraso. Além disso, destacou a necessidade de reforma e melhorias do distrito industrial, maior efetivo na segurança (PM e Polícia Civil), além de melhorar as condições de trabalho dos servidores e reforma ou construção de uma nova rodoviária.

Papel na política

Pré-candidato ao governo do Estado pelo PSB, Amastha falou sobre o seu papel na política. “Nosso objetivo é fazer gestão, é transformar a vida das pessoas. É assim que encaramos a política. Esse é nosso papel. Nós não optamos pelo poder estritamente pelo poder. Temos uma missão e nossa equipe cumpre essa missão em Palmas. E o Tocantins? O Estado precisa mudar. Não é possível que continue desse jeito que está”, disse.

Ele aproveitou a reunião para desmentir notícias falsas, segundo as quais, Amastha “não gosta de político”. “Dizem que não gosto de político. É mentira. Como não vou gostar de mim que sou político. Eu não gosto é dessa prática da velha política. Não sou melhor que ninguém.  Orgulhosamente sou um político sim, mas um político diferente desse povo aí”, falou.

Capital da fé

O prefeito de Palmas fez questão de convidar todos que prestigiaram a reunião para o Palmas Capital da Fé, que começa no próximo dia 10 e termina dia 14. “Quero vocês todos no Capital da Fé. É hoje referência no país com a presença de alguns dos maiores e mais consagrados artistas do país. Uma festa linda, de paz e que ajudou a transformar Palmas”, comentou. “O nosso camarote open bar, com água e refrigerante está à disposição de todos”, brincou Amastha.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.