CPP Palmas – Foto: Wilton Dias

Presos do pavilhão B da Casa de Prisão Provisória de Palmas tentaram fazer um agente penitenciário refém durante um motim na unidade na noite desta segunda-feira, 5. Os detentos teriam utilizado uma espécie de lança, conhecida como azagaia, para ameaçar o funcionário. Forças de segurança da capital precisaram ser deslocadas para conter o problema.

A Secretaria de Cidadania e Justiça confirmou o motim, mas disse que ele foi controlado rapidamente. Funcionários do presídio disseram que não há feridos, mas a secretaria ainda não confirmou esta informação. Uma revista nas celas também estaria sendo organizada para localizar a arma usada pelos detentos.

O sistema prisional do Tocantins vive uma crise. A CPP de Palmas tem mais de 700 presos, quando foi projetada para suportar apenas 280. Existem projetos para a construção de novos presídios no estado, mas as obras ainda não começaram.

Em novembro, foi registrada uma fuga em massa após os detentos usarem dinamite para explodir um dos muros da unidade. Ainda não há nenhuma explicação para como o produto entrou nas celas. (G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.