13ª edição do Fórum

A aprovação de uma consultoria para otimizar estratégias de exportação de produtos e insumos originados nos estados que compõem o bloco Brasil Central e avanço nas discussões que devem consolidar a implantação do Mercado Comum. Esses foram os principais assuntos debatidos pelo governador Marcelo Miranda com outros seis chefes de Executivo, na 13ª edição do Fórum de Governadores do Brasil Central. O encontro foi durante a manhã desta sexta-feira, 03, no Palácio das Esmeraldas, em Goiânia (GO).

“Aprovamos uma consultoria que vai nos orientar nas estratégias de exportação a serem otimizadas”, adiantou o governador Marconi Perillo, presidente do Fórum. Em relação à implantação de uma Zona de Mercado Comum, ele adiantou não haver definição final sobre o assunto. “Mas avançamos bastante nas discussões. Precisamos definir pendências relacionadas à sanidade animal e vegetal, a questões tributárias, dentre outras, tendo como meta seguir o modelo já adotado no Mercado Europeu”, esclareceu.

O governador do Mato Grosso, Pedro Taques, informou que, como forma de proteger o mercado dos consorciados, está sendo discutida a criação de uma marca do comércio Brasil Central. “A ideia é que os produtos dos estados do bloco obedeçam a critérios emitidos por um instituto de qualificação, especialmente relacionados a valores como o de não utilização de trabalho escravo e infantil, bem como a adoção de medidas de preservação ambiental. “Isso agregará valores e, consequentemente, respaldará nossos produtos nos mercados interno e externo”, justificou.

Para Marcelo Miranda, em seu terceiro ano consecutivo, o Fórum Brasil Central está consolidado. “Prova disso é que já estamos partindo para benefícios concretos”, afirmou, citando ainda como exemplo os avanços obtidos na área da Segurança Pública. “Acreditamos que já no próximo encontro, em Cuiabá, teremos condições de avaliar um cardápio de investimentos a serem definidos, especialmente na área de inteligência”, disse.

Setor Habitacional

Convidado especial para a abertura do evento, o ministro das Cidades, Bruno Araújo, parabenizou a proposta e os trabalhos do Fórum e falou da importância do evento no processo de provocar novas e boas mudanças. Destacou a possibilidade de bons horizontes no setor habitacional, diante do cenário de crises no Brasil. “Entregaremos entre 500 e 600 mil unidades habitacionais no País, além do Cartão Reforma e de novos impulsos no processo de regularização fundiária”.

Apresentações

Durante o encontro foram apresentados aos governadores modelos de gestão e cases de sucesso. Dentre eles, o programa Goiás Mais Competitivo; a Proposta de Rastreamento de Rebanhos (com grande possibilidade de ser implantada pelos estados do bloco); o iGO – ferramenta digital de informações a investidores, e  o Projeto Brasil Digital, que destacou mudanças que a transformação digital vem provocando na relação clientes x instituições.

Presentes

Além do ministro Bruno Araújo, dos governadores Marcelo Miranda (TO) e Marconi Perillo (GO), participaram do Fórum os governadores Reinaldo Azambuja (MS), Confúcio Moura (RO), Pedro Taques (MT), Rodrigo Rollemberg (DF), José Eliton, vice-governador de Goiás; Carlos Brandão, vice-governador do Maranhão; Thiago Camargo, secretário executivo do Fórum,  representantes dos Poderes Legislativo e Judiciário. De secretários de Estado do Tocantins, participaram: Kênia Borges, da Comunicação;  David Torres, do Planejamento; e Paulo de Oliveira, da Fazenda.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.