Foto: Elias Oliveira

O ex-secretário de Infraestrutura Alexandre Ubaldo e o filho do procurador-geral de Justiça, Clenan Renaut de Melo, Renan Bezerra de Melo, após prestarem depoimento, passaram pelo Instituto Médico Legal (IML) e foram encaminhados para a Casa de Prisão Provisória de Palmas. Eles tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça Federal com a deflagração da 3ª fase da Operação Ápia, da Polícia Federal (PF).

Além deles, a Justiça pediu a prisão de dos empresários José Maria Batista e Erlon Marcelo Lima Vieira, este último foi preso em Goiânia (GO).

A prisão preventiva de Roque Lima Araújo, Adriano Silva Magalhães, Eduardino Edvan Lopes de Souza, Lourival Novaes Maciel e Charliyngton Chagas Costa também havia sido pedida pelo Ministério Público Federal (MPF), mas a justiça não atendeu estes pedidos.

A operação

A 3ª fase da Operação Ápia foi deflagrada na manhã de hoje. Estão sendo cumpridos mandados de prisão, condução coercitiva e busca e apreensão. O objetivo desta nova fase da operação seria investigar pagamentos de propinas.

A operação foi deflagrada em outubro do ano passado e tem o objetivo de desarticular uma organização criminosa que teria fraudado contratos da ordem de R$ 1,2 bilhão em licitações, celebrados para terraplanagem e pavimentação asfáltica em rodovias estaduais, entre 2013 e 2014. Quando foi deflagrada, o ex-governador Sandoval Cardoso chegou a ser preso.(JTO)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.