Uma criança de 3 anos morreu cinco dias após tomar a vacina contra a febre amarela. O caso aconteceu em em Osasco, na Grande São Paulo no dia 19 de janeiro. Segundo a Prefeitura de Osasco, o menino era morador de Carapicuíba e foi atendido em um hospital particular de Osasco com quadro de encefalite (inflamação no cérebro).

Em nota, o Hospital Renascença, para onde a criança foi levada no dia 17, afirma que o menino Murilo Pio deu entrada no centro médico com febre e aumento dos gânglios linfáticos. Ele passou por exames e foi liberado com diagnóstico de “nasofaringite aguda” (resfriado).

No dia 18, retornou ao hospital com queixa de vômito. Na nova consulta, ainda de acordo com o hospital, os médicos foram informados que a criança tinha apresentado reação após ser medicada pela avó. Os pais do menino também revelaram que ele tinha sido vacinado contra a febre amarela cinco dias antes.

O Hospital afirma que, na ocasião, durante exame médico em consultório, o paciente apresentou contrações musculares da face e, antes do término do exame, teve uma crise convulsiva generalizada, sendo encaminhado imediatamente para sala de emergência. Ele acabou sofrendo uma parada cardiorrespiratória na sequência e morreu 40 minutos depois.

O Hospital diz aguardar o laudo do Instituto Médico Legal (IML) para confirmar a causa da morte do paciente.

Também por meio de nota, a Prefeitura de Osasco considerou “prematuro” afirmar que a morte foi provocada pela vacina. “É preciso investigar a causa, o que será feito pelo Instituto Adolfo Lutz.” (G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.