Acampamento ‘Fidel Castro’

Representantes de diversos órgãos públicos e entidades de Araguatins estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira, 23, com o comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar (BPM), major Valdeonne Dias da Silva, no auditório da Unidade Militar, para tratar sobre a reintegração de posse a ser realizada na fazenda Água Amarela, invadida por um grupo sem-terra ligado à Frente Nacional de Luta (FNL). Localizado no povoado Água Amarela e denominado de acampamento “Fidel Castro”, lá estão acampadas mais de 80 famílias, à margem da rodovia Transamazônica, BR 230, altura do km 136, em Araguatins.

Reunião

A reunião foi organizada pela PM com base no Manual de Diretrizes Nacionais para a Execução de Mandados Judiciais de Manutenção e Reintegração de Posse Coletiva, expedida pelo ministério do Desenvolvimento Agrário. O encontro contou com a presença do chefe da Unidade Avançada do INCRA, Valdiné Reis de Sousa, do prefeito de Araguatins, Cláudio Carneiro Santana, acompanhado das secretárias de Saúde e Ação Social. Também estiveram presentes representantes do Conselho Tutelar, Oficial de Justiça, comandante do Pelotão de Polícia Militar Ambiental, Ministério Público, Defensoria Pública, e representantes da fazenda invadida, além do líder do movimento, José de Ribamar, representando os acampados.

O comandante do 9º BPM, major Valdeone, deu início à reunião enfatizando que “caso não haja acordo na desocupação do imóvel, ora em litígio, o comando do Batalhão fará o cumprimento do mandado de reintegração de posse conforme as diretrizes já estabelecidas, porém, acredita que a resolução pacífica e consensual no sentido da saída voluntária dos ocupantes é mais viável e aconselhável”.

Na reunião, o líder do movimento, José Ribamar, afirmou que até o início da noite desta terça-feira, 24, estará desocupando o imóvel. Na manhã de quarta-feira, 25, a PM acompanhará o Oficial de Justiça para a verificação da desocupação.

No acampamento Fidel Castro, a PM chegou a apreender duas espingardas conhecidas como “por fora” e um animal silvestre abatido. Ninguém chegou a ser preso.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.