O quarto e o último dia da primeira etapa do OAB em Campo marcou o anúncio da conquista (por meio de permuta) de uma área para a construção de nova sede da subseção da Ordem em Araguaína. Além disso, os conselheiros seccionais da cidade e advogados de Araguaína não esconderam a satisfação pela gestão da OAB-TO (Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins) estar cumprindo com a proposta de campanha, de aproximar a seccional dos advogados e advogadas do interior do Estado.

Para o presidente da OAB de Araguaína, José Quezado, o projeto mostra que a Ordem, independente de campanhas eleitorais passadas, é uma só e precisa se manter unida para conquistar os objetivos que a advocacia precisa. “Aqui temos presentes a Procuradoria de Defesa de Prerrogativas, TED (Tribunal de Ética e Disciplina), presidente da Seccional, diretoria, Conselheiros Seccionais e Federais e CAATO (Caixa de Assistência aos Advogados do Tocantins), todos em prol da advocacia do Estado”, frisou Quezado.

Conforme o advogado de Araguaína e conselheiro seccional Carlos Xavier, o momento é histórico. Para ele, inclusive, esta ação pode ser a mais importante da gestão da OAB-TO até agora. “Fato histórico essa vinda do OAB ao interior. Aproxima o advogado que está no interior, que têm muitos problemas que não se resolvem. A vinda da OAB é para tentar superar esses problemas e isso é muito importante. Talvez seja o ato mais importante da gestão”, frisou Carlos Xavier.

Antes de Araguaína, o projeto percorreu o Bico do Papagaio, defendendo os interesses da classe e entregando benefícios à advocacia de Araguatins, Augustinópolis e Tocantinópolis. Estas três cidades tiveram suas OABs equipadas e contaram com a direção estadual da Ordem na defesa de prerrogativas e debate de problemas com o Judiciário, Polícia Civil, Previdência, entre outros.

A conselheira seccional Carlene Marinho ressaltou que o Norte sempre foi esquecido e o projeto vem para mudar essa história. “Vejo o projeto de uma forma benéfica, pois o Norte sempre foi meio esquecido e o projeto veio para nos amparar. A interiorização era uma promessa de campanha da gestão e está sendo cumprida. Vejo que a OAB está atuando e está realmente se transformando em uma OAB para todos”, destacou Carlene Marinho.

Outro conselheiro seccional de Araguaína, Edson Lins júnior ressaltou a esperança que o projeto se estenda ao longo do ano, chegando a todas as subseções e cidades que têm muitos advogados. “O OAB em Campo é uma proposta da atual gestão muito valida para a classe advocatícia, principalmente do interior. Trazer toda a estrutura da Ordem para cá é muito positivo e acredito que a caravana vai continuar ao longo do ano e será uma proposta de campanha cumprida pela atual gestão”, ressaltou Edson Lins Júnior.

Recepção

A caravana visitou alguns escritórios de advocacia de Araguaína para ouvir as demandas diretamente dos profissionais. Pela manhã, um dos escritórios visitado foi o de Daniel Conchon. Ele elogiou a gestão pelo OAB em Campo e pediu apoio para o combate à captação ilegal de clientes, feitas por escritórios despachantes e sindicatos.

“O OAB em Campo traz grandes benefícios para a região Norte. Foi um dos projetos que o presidente Walter Ohofugi prometeu fazer, a interiorização da OAB, com a Seccional próxima das subseções mais afastadas. Também é uma vantagem muito grande ter a OAB aqui, para que ela defenda as nossas prerrogativas de advogado e combata a captação irregular, que infelizmente ocorre aqui na região. E também reforça o trabalho que o nosso presidente Quezado vem fazendo aqui em Araguaína”, destacou Daniel Conchon.

Advogado atuante no Direito Bancário, Roger Sousa Kuhn elogiou o projeto e disse confiar que estas iniciativas possam melhorar a situação da advocacia. “O OAB em Campo é um projeto fantástico. A região Norte sempre foi muito desassistida pela seccional e o projeto serve para que administração da Ordem veja a situação da advocacia daqui e do Bico do Papagaio, e possa com isso trazer melhorias, implementar novas políticas, mostrar que OAB e os advogados estão representados para a sociedade e estar mais próximo da classe, advogando para a gente”, frisou Roger Kuhn.

Ao receber a caravana em seu escritório, o advogado Cleomar Cardoso salientou que a caravana do OAB em Campo é de muita valia. “Recebemos a visita do OAB em Campo, aqui no nosso escritório de advocacia, e quero dizer que é muito importante, muita valia esse encontro, onde a equipe da OAB está junto com os advogados sabendo das dificuldades e desafios que nós temos, além de nos alertar para o que temos que melhorar. A gente agradece muito”, afirmou Cleomar Cardoso.

Sociedade e superação

Jornalista e advogado atuante em Araguaína, Arnaldo Filho destacou o ineditismo do projeto e a importância dele para reforçar o protagonismo da OAB junto à sociedade. “Esse trabalho inédito da OAB é importante não só por aproximar a nossa OAB do advogado do interior, mas também para mostrar à sociedade que a OAB está presente, de Norte a Sul do Estado, em um Estado carente e que precisa de uma entidade guardiã dos direitos da população e de uma entidade que sempre lutou para combater as ilegalidades”, ressaltou Arnaldo Filho.

Arnaldo tem um escritório em parceria com o Elson Dias da Silva Fontes, o ‘Melzinho’. O apelido vem da luta de Elson para se tornar advogado. Morador de Araguaína desde 2003, Elson ‘Melzinho’ prestou vestibular em 2007 e pagou a sua faculdade toda trabalhando com a venda de pequenos saches de mel. “Conclui o curso de Direito e alcancei meu sonho, me tornando advogado”, ressaltou Melzinho, que trabalha nas áreas Civil e Previdenciária. Ele também destacou que o OAB em Campo é muito importante por ouvir as demandas dos colegas nas suas cidades.

Vice-presidente da Comissão de Direito Previdenciário, Bruno Romanini classificou o projeto OAB em Campo como “excelente”. Para ele, é uma oportunidade dos advogados mostrarem sua satisfação e sua insatisfação em alguns pontos. “A Ordem está de parabéns. Projeto inovador e também promessa de campanha que está sendo paga”, salientou.

Nova sede

A sexta-feira também foi de uma conquista institucional importante. Em um acordo de permuta (troca de áreas), o prefeito Ronaldo Dimas apresentou uma área que pode ser repassada à OAB para a construção de sua nova sede. Localizada perto do novo Fórum da cidade, a área foi vistoriada rapidamente pelos advogados que farão um estudo de viabilidade no local.

Benefícios

Araguaína não deixou de receber benefícios em materiais, equipamentos e apoio financeiro por parte da Seccional. A CCATO entregou sete computadores, dois aparelhos de ar condicionado, comprará a piscina para o Clube dos Advogados e bancará a iluminação dos campo de futebol.

“O OAB em Campo é uma Ideia maravilhosa, agregou a classe e percebemos a Seccional mais próximo da advocacia do interior. Tivemos frutos proveitosos e aqui recebemos estes benefícios”, ressaltou o diretor da CAATO para a Região Norte, Jeocarlos Guimarães.

Além dos benefícios entregues pela CAATO, a Seccional da OAB quitou R$ 130 mil de dívidas da OAB Araguaína, referentes a construção do Clube da Ordem na cidade.

Roda de conversas

No início da noite, mais de 70 advogados participaram de uma grande roda de conversas com as diretorias da OAB Estadual e OAB de Araguaína. Na conversa, muitos advogados desabafaram sobre problemas que ocorrem na jurisdição da cidade e OAB registrou todas as queixas para enfrentar os problemas.

Entre as maiores queixas, estão possível atuação indevida da Defensoria Pública, como em elaboração de inventários de valores expressivos, tirando mercado da advocacia. Também há uma solicitação para se rever convênios com as faculdades da cidade, pois os escritórios de estágio estariam trabalhando em casos que poderiam ser acompanhados por advogados.

Foram registradas, ainda, reclamações de morosidade de determinadas varas do município e de captação ilegal de clientes por parte de escritórios de despachantes e sindicatos.

À noite, os advogados participaram de um churrasco na Chopana do conselheiro Edson Lins Júnior.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.