Concentração em Gurupi
Concentração em Gurupi

Com persistência a 43 dias de paralisação os servidores da saúde exigirão do governo, durante ato público, nesta quarta-feira, 20, o pagamento dos seus direitos. A concentração se dará a partir das 8 horas, em frente à secretaria de saúde do Estado, onde os profissionais da saúde com nariz de palhaços pretendem mostrar a forma como o governo está tratando os servidores da saúde.

Na ocasião eles exigem do governo mais respeitos afirmando  que o movimento paredista só cessará quando o governo iniciar um diálogo eficiente com a categoria para solucionar as demandas da classe.Conforme o presidente do Sintras, Manoel Pereira de Miranda, a categoria aguarda uma atitude eficaz do governo. “Enquanto houver silêncio por parte da gestão, a greve continua”, diz o sindicalista.

Greve

A greve iniciada em 7 de dezembro do ano passado é em virtude da falta de pagamento do adicional noturno, insalubridade, inclusão e pagamento das progressões, além da melhoria das condições de trabalho nos hospitais do Estado.

Neste período os atendimentos nas unidades de saúde foram reduzidos sendo realizados somente os de urgência e emergência.

A greve acontece nos hospitais de Augustinópolis, Araguaina, Guaraí, Xambioá, Miracema, Paraiso, Porto Nacional ( Hospital Regional), Gurupi, Arapoema, Dianópolis e Arraias. Em Palmas (HGP, Hospital Infantil e Dona Regina).Sem nenhum sinal por parte do governo em apresentar proposta ou interesse de buscar soluções juntamente com a categoria na semana passada o Hospital Infantil em Palmas aderiu o movimento paredista.

Previsto ainda para adesão ao movimento os hospitais de Alvorada, Pedro Afonso, Araguaçu e o hospital maternidade Tia Dedê. Caso aconteçam essas novas adesões é consequência do desinteresse do governo em resolver a situação com a categoria, é o que informa a diretoria do sindicato.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.