1269285914Pequenos vazamentos podem se tornar verdadeiros vilões da fatura se não forem percebidos a tempo. Segundo o instituto Trata Brasil, uma única torneira pingando perde em média, 46 litros/dia. Isso significa 1.380 litros de água tratada que são desperdiçados em um mês, isto pode resultar em mais de R$ 100,00 desperdiçados em um ano só com esse vazamento. Verificar com frequência se as instalações da casa estão em boas condições é uma maneira simples de evitar o desperdício e ainda poupar dinheiro.

A partir de março, com o reajuste anual, que será de 17%, a tarifa de água para a faixa de consumo de até 10 mil litros passará a ser de R$ 36,44. E o segredo para não ver a conta de água subir muito – e até economizar – é não abrir mão de todos os cuidados com o consumo e as instalações. Para os clientes enquadrados na Tarifa Social, que recebem um desconto de 69%, o valor a ser pago pelos mesmos 10 mil litros será de R$ 11,24.

Os cuidados vão desde a verificação das válvulas de descarga nos banheiros – já que a presença de água escorrendo constantemente nas privadas é justamente fruto de válvulas desreguladas – até a procura por pequenos vazamentos internos – mofo na parede, muitas vezes é sinal de um destes vazamentos. Para constatar esses vazamentos, um teste ideal consiste em, com a caixa d’água cheia, fechar todas as saídas de água da casa e conferir se o hidrômetro continua contabilizando a passagem de água. Testes feitos logo cedo pela manhã são os mais indicados.

Todos esses procedimentos são de responsabilidade do consumidor, já que se trata de verificação de instalações internas. Em caso confirmação de um vazamento, o consumidor pode, por conta própria, contratar um profissional para que faça o reparo ou pode também buscar os serviços da Odebrecht Ambiental | Saneatins pelo telefone 0800 6440 195. Em 2015, a concessionária realizou, em todo o Tocantins, 7.686 atendimentos desta natureza.

Dicas:

  • Com sua caixa d’água cheia, feche todos os registros e torneiras da casa e observe se o hidrômetro continua em atividade, assim é possível constatar se existe algum tipo de vazamento oculto;
  • Verifique com frequência se todas as torneiras, válvulas de descarga e bomba da caixa d’água estão reguladas ou precisam ser substituídas;
  • Observe se há sinais de mofo ou umidade nas paredes, teto ou piso;
  • Feche todas as torneiras e marque a caixa d’água o nível da água e, após 1 hora (no mínimo), verifique se ele baixou;
  • Em caso de vazamento, contrate uma empresa especializada ou a companhia de saneamento para realizar uma vistoria.
Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.